Cura para depressão: Retorno

Vi a *placa de retorno* e estou assim, procurando o caminho de volta…

*O caminho de volta…*

“Já estou voltando. Só tenho 50 anos e já estou fazendo o caminho de volta. Até o ano passado eu ainda estava indo… Indo morar no apartamento mais alto, do prédio mais alto, do bairro mais nobre. Indo comprar o carro do ano, a bolsa de marca, a roupa da moda. Claro que para isso, durante o caminho de ida, eu fazia hora extra, fazia serão, fazia dos fins de semana eternas segundas-feiras. Até que um dia, meu filho quase chamou a babá de mãe! Mas, com quase cinquenta, eu estava chegando lá. Onde mesmo? No que ninguém conseguiu responder. Eu imaginei que quando chegasse lá, ia ter uma placa com a palavra *fim*. Antes dela, avistei a placa de *retorno* e, nela mesma, dei meia volta. Comprei uma casa no campo (maneira chique de falar, mas ela é no meio do mato mesmo). É longe que só a gota serena! Longe do prédio mais alto, do bairro mais chique, do carro mais novo, da hora extra, da babá quase mãe. Agora tenho menos dinheiro e mais filho. Menos marca e mais tempo. E não é que meus pais (que quando eu morava no bairro nobre me visitaram quatro vezes em quatro anos), agora vêm pra cá todo fim de semana? E meu filho anda de bicicleta, eu rego as plantas e meu marido descobriu que gosta de cozinhar (principalmente quando os ingredientes vêm da horta que ele mesmo plantou). Por aqui, quando chove, a Internet não chega. Fico torcendo que chova, porque é quando meu filho, espontaneamente (por falta do que fazer mesmo), abre um livro e, pasmem, lê. E no que alguém diz: “a internet voltou!”, já é tarde demais, porque o livro já está melhor que o Facebook, o Instagram e o Snapchat juntos. Aqui se chama “aldeia” e tal qual uma aldeia indígena, vira e mexe eu faço a dança da chuva, o chá com a planta, a rede de cama. Aos domingos, converso com os vizinhos. Nas segundas, vou trabalhar, contando as horas para voltar… Aí eu me lembro da placa *retorno* e acho que nela deveria ter um subtítulo que diz assim: *”retorno – última chance de você salvar sua vida!”* Você, provavelmente, ainda está indo. Não é culpa sua. É culpa do comercial que disse: “Compre um e leve dois”. Nós, da banda de cá, esperamos sua visita. Porque sim, mais dia menos dia, você também vai querer fazer o caminho de volta…”

CUIDE DO SEU TEMPO, CUIDE DA SUA FAMÍLIA. Que possamos encontrar a *placa de retorno* e valorizar o que realmente é importante!!!

AUTORA: Teta Barbosa, jornalista, publicitária e mora em Recife

Anúncios

Vendendo o que não enxergo

*Olavo Bilac foi abordado por um comerciante na rua:*
*– Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio. Será que poderia redigir o anúncio para o jornal?*

*Olavo Bilac escreveu:*
*📰 “Vende-se Encantadora* *propriedade, onde Cantam os pássaros ao amanhecer no Extenso arvoredo, cortada por Cristalinas e Marejantes águas de um Ribeirão.*
*A casa é banhada pelo SOL nascente, Oferece a sombra Tranqüila das tardes, na varanda”.*

*Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe:*

*VENDEU o sítio??!!*

*– Nem penso mais nisso, – quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!*

*Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe, atrás de miragens e falsos tesouros.*

*Valorize o que você tem:*
*👉a tua família*
*👉a pessoa que está ao seu lado*
*👉os amigos que estão perto de você*
*👉o trabalho que você conquistou*
*👉o conhecimento que adquiriu*
*👉a sua saúde”*
*👉o sorriso*
*enfim, tudo aquilo que nosso Deus nos dá diariamente para o nosso crescimento.*

*Esta reflexão é para que todos nós possamos terminar e começar a semana de forma diferente, não só planejando as coisas que queremos. Mas agradecendo por tudo que Deus nos permitiu conquistar.*

Recebi esta pérola no WhatsApp e compartilho com meus amados

Tempo para tudo!

Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião.

Há tempo de nascer

e tempo de morrer;

tempo de plantar

e tempo de colher;

tempo de matar

e tempo de curar;

tempo de derrubar

e tempo de construir.

Há tempo de ficar triste

e tempo de se alegrar;

tempo de chorar

e tempo de dançar;

tempo de espalhar pedras

e tempo de ajuntá-las;

tempo de abraçar

e tempo de afastar.

Há tempo de procurar

e tempo de perder;

tempo de economizar

e tempo de desperdiçar;

tempo de rasgar

e tempo de remendar;

tempo de ficar calado

e tempo de falar.

Há tempo de amar

e tempo de odiar;

tempo de guerra

e tempo de paz.

Então entendi que nesta vida tudo o que a pessoa pode fazer é procurar ser feliz e viver o melhor que puder.


A vida é maravilhosa e cada minuto vale a pena. Saiba mais…

Comer e beber e se divertir com o dinheiro que ganhou

A gente trabalha com toda a sabedoria, conhecimento e inteligência para conseguir alguma coisa

e depois tem de deixar tudo para alguém que não fez nada para merecer aquilo.

Isso também é ilusão e não está certo!

Nós trabalhamos e nos preocupamos a vida toda e o que é que ganhamos com isso?

Tudo o que fazemos na vida não nos traz nada, a não ser preocupações e desgostos. Não podemos descansar, nem de noite. É tudo ilusão.

A melhor coisa que alguém pode fazer é comer e beber e se divertir com o dinheiro que ganhou.

No entanto, compreendi que mesmo essas coisas vêm de Deus.

A vida é maravilhosa e cada minuto vale a pena. Saiba mais…

Então eu me arrependi de ter trabalhado

Tudo o que eu tinha e que havia conseguido com o meu trabalho não valia nada para mim.

Sabia que teria de deixar tudo para o rei que ficasse no meu lugar.

E ele poderia ser um sábio ou um tolo — quem é que sabe?

No entanto, ele seria o dono de todas as coisas que eu consegui com o meu trabalho e ficaria com tudo o que a minha sabedoria me deu neste mundo.

Tudo é ilusão.

Então eu me arrependi de ter trabalhado tanto e fiquei desesperado por causa disso


A vida é maravilhosa e cada minuto vale a pena. Saiba mais…

Então comecei a pensar no que é ser sábio e no que é ser tolo ou sem juízo

Por exemplo: será que um rei pode fazer alguma coisa que seja nova? Não! Só pode fazer o que fizeram os reis que reinaram antes dele.

E cheguei à conclusão de que a sabedoria é melhor do que a tolice, assim como a luz é melhor do que a escuridão. Os sábios podem ver para onde estão indo, mas os tolos andam na escuridão.

Porém eu sei que o mesmo que acontece com os sábios acontece também com os tolos. Aí eu pensei assim: “O que acontece com os tolos vai acontecer comigo também. Então, o que é que eu ganhei sendo tão sábio?” E respondi: “Não ganhei nada!” Ninguém lembra para sempre dos sábios, como ninguém lembra dos tolos. No futuro todos nós seremos esquecidos. Todos morreremos, tanto os sábios como os tolos.

Por isso, a vida começou a não valer nada para mim; ela só me havia trazido aborrecimentos. Tudo havia sido ilusão; eu apenas havia corrido atrás do vento.


A vida é maravilhosa e cada minuto vale a pena. Saiba mais…

Então resolvi me divertir e gozar os prazeres da vida

Mas descobri que isso também é ilusão. Cheguei à conclusão de que o riso é tolice e de que o prazer não serve para nada.

Procurei ainda descobrir qual a melhor maneira de viver e então resolvi me alegrar com vinho e me divertir.

Pensei que talvez fosse essa a melhor coisa que uma pessoa pode fazer durante a sua curta vida aqui na terra. Realizei grandes coisas. Construí casas para mim e fiz plantações de uvas.

Plantei jardins e pomares, com todos os tipos de árvores frutíferas.

Também construí açudes para regar as plantações.

Tive mais gado e mais ovelhas do que todas as pessoas.

Também ajuntei para mim prata e ouro dos tesouros dos reis e das terras que governei.

Homens e mulheres cantaram para me divertir, e tive todas as mulheres que um homem pode desejar.

Sim! Fui grande. Fui mais rico do que todos os que viveram antes de mim, e nunca me faltou sabedoria.

Consegui tudo o que desejei. Não neguei a mim mesmo nenhum tipo de prazer.

Eu me sentia feliz com o meu trabalho, e essa era a minha recompensa.

Mas, quando pensei em todas as coisas que havia feito e no trabalho que tinha tido para conseguir fazê-las, compreendi que tudo aquilo era ilusão, não tinha nenhum proveito.

Era como se eu estivesse correndo atrás do vento.


A vida é maravilhosa e cada minuto vale a pena. Saiba mais…